• Dra. Ana Beatriz Matos

Zika Vírus, Microcefalia e cuidados preventivos.


A Organização Mundial de Saúde, no dia primeiro de fevereiro de 2016, declarou que a disseminação do zika vírus e sua provável ligação com casos de microcefalia tornaram-se uma emergência de saúde pública internacional.

O Brasil é o país com maior número de casos da doença, por isso a população deve ser alertada sobre meios de combate ao mosquito Aedes aegypti, o transmissor não só do Zika vírus, bem como da dengue e do chikungunya, e ainda a respeito da prevenção da picada do mosquito.

Seguem algumas orientações acerca de prevenção do Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO):

Combate ao Mosquito Aedes aegypti :

  • Evitar a água parada, que os mosquitos usam para se reproduzir, é a principal medida.

  • Em casa: eliminar a água parada em vasos, garrafas, pneus e outros objetos que possam acumular líquido.

  • Tampar sua caixa d’água.

  • Em caso da detecção de focos de mosquito que o morador não possa eliminar, é importante acionar a Secretaria Municipal de Saúde do município.

Prevenção da Picada do mosquito Aedes aegypti:

  • O uso de roupas de mangas longas e calças compridas, de cores claras e mais frouxas deve ser adotado, principalmente pelas gestantes.

  • Resfriar o ambiente: ar-condicionado e ventilador espantam o mosquito

  • Utilizar mosquiteiros e telas nas janelas e portas.

  • Em berços e camas, podem-se instalar mosquiteiros. É permitida a aplicação de repelentes em spray sobre o mosquiteiro para aumentar sua eficácia.

  • Repelentes elétricos (que liberam inseticidas) são úteis para reduzir a entrada dos mosquitos. Coloque-os próximo de portas e janelas.

  • A principal medida é o uso de repelentes. O uso do repelente ideal, seguro e forma de utilização é descrito a seguir, segundo orientações da SBD.

Recomendações sobre uso de repelentes, de acordo com a substância contida em sua formulação:

  • Atenção: crianças até 6 meses de idade não podem usar repelentes!

  • Repelentes para crianças entre 6 meses e 2 anos de idade:

Repelentes que contenham na sua fórmula a seguinte substância:

  • IR3535 – duração de até 4 horas, aplicar uma vez ao dia

  • Repelentes para crianças entre 2 e 7 anos de idade:

Repelentes que contenham na sua fórmula uma das seguintes substâncias:

  • IR3535 – duração de até 4 horas, aplicar até duas vezes ao dia OU

  • Icaridina 20-25% – duração de 10 horas, aplicar até duas vezes ao dia OU

  • DEET infantil 6-9% – duração de 4-6 horas, aplicar até duas vezes ao dia

  • Repelentes para crianças a partir de 7 anos de idade:

Repelentes que contenham na sua fórmula uma das seguintes substâncias:

  • Icaridina 20- 25% – duração de 10 horas, aplicar até três vezes ao dia OU

  • DEET infantil 6-9% – duração de 4-6 horas, aplicar até três vezes ao dia OU

  • IR3535 – duração de até 4 horas, aplicar até três vezes ao dia.

  • Repelentes para adultos e gestantes:

Repelentes que contenham na sua fórmula uma das seguintes substâncias:

  • Icaridina 20-25% – duração de 10 horas, aplicar até três vezes ao dia OU

  • DEET 10-15% – duração de 6-8 horas, aplicar até três vezes ao dia OU

  • IR3535 – duração de até 4 horas, aplicar até três vezes ao dia.

ATENÇÃO!

  • O repelente não deve ser aplicado sob as roupas.

  • Aplique o produto somente nas áreas que ficarão expostas.

  • No local da aplicação, o repelente age formando uma “nuvem” de 4cm de espessura e de largura, que impede o contato e a picada do mosquito na pele. O mosquito pode até estar próximo de você, mas essa “nuvem” impede o contato direto e a picada. Por isso, a aplicação deve ser homogênea, em toda a pele exposta, e sobre a roupa, para que possa formar a “nuvem” de proteção.

  • Não aplique mais de três vezes ao dia. Pode causar intoxicação.

  • Se for usar hidratante ou filtro solar, espere secar e aplique o repelente 15 minutos após o uso desses produtos.

  • O repelente sempre é o último a ser aplicado.

  • Não aplique próximo das mucosas (olhos, nariz, boca).

  • Lave as mãos após o uso.

  • Não aplique nas mãos das crianças. Elas podem levar o produto à boca.

  • Não durma com repelente. Tome um banho para remover o produto antes de dormir.

  • Estudos científicos mostram que a icaridina 20-25% fornece mais proteção contra o Aedes Aegypti do que o DEET 6-9%.

  • Lembre-se: o mosquito ataca mais nas primeiras horas da manhã e no final da tarde: mantenha janelas e portas fechadas nesse período.

Referências bibliográficas:

Ministério da Saúde: http://combateaedes.saude.gov.br/

Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia: http://www.febrasgo.org.br/site/?p=11842

Sociedade Brasileira de Dermatologia: http://www.sbd.org.br/

Portal G1 : http://g1.globo.com/

Dra. Ana Beatriz Tavares de Moura Brasil Matos

Ginecologista e Mastologista

#Saúdedamulher #zika #aedes #microcefalia

C O N T A T O

(11) 2384-2313  | (11) 99320-0163

Av. Ordem e Progresso 157 cj. 303-305

Barra Funda - São Paulo / SP

CEP 01141-030

L O C A L I Z A Ç Ã O

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco

Atendimento particular

Produzido com ♥ por Fever Marketing Médico

Este site está de acordo com as regras de publicidade médica do Conselho Federal de Medicina - Resolução CFM 1974/11.